Git
Português (Brasil) ▾ Topics ▾ Latest version ▾ git-hash-object last updated in 2.33.0

NOME

git-hash-object - Compute a ID do objeto e opcionalmente crie uma bolha a partir de um arquivo

RESUMO

git hash-object [-t <tipo>] [-w] [--path=<arquivo>|--no-filters] [--stdin [--literally]] [--] <arquivo>…​
git hash-object [-t <tipo>] [-w] --stdin-paths [--no-filters]

DESCRIÇÃO

Calcula o valor do ID do objeto para um objeto com o tipo especificado com o conteúdo do nome do arquivo (que pode estar fora da árvore de trabalho) e opcionalmente, grava o objeto gerado no banco de dados do objeto. Informa o ID do objeto na saída padrão. A predefinição retorna para "blob" quando o <tipo> não é informado.

OPÇÕES

-t <tipo>

Especifique o tipo (Predefinição: "blob" (bolha)).

-w

Registre de fato o objeto dentro do objeto do banco de dados.

--stdin

Leia o objeto da entrada padrão em vez de um arquivo.

--stdin-paths

Leia os nomes dos arquivos na entrada padrão, um por linha, em vez de ler da linha de comando.

--path

O objeto hash da maneira como ele foi encontrado no caminho informado. O local do arquivo não influencia diretamente o valor do hash, mas o caminho é utilizado para determinar quais os filtros Git que devem ser aplicados ao objeto antes de serem colocados no banco de dados do objeto, como resultado da aplicação dos filtros, a bolha real que foi colocada no banco de dados do objeto pode diferir do arquivo informado. Essa opção é útil principalmente para fazer o hash dos arquivos temporários localizados fora do diretório de trabalho ou nos arquivos lidos através do stdin.

--no-filters

Faça o hash do conteúdo da forma que estiver, ignorando qualquer filtro na entrada que teria sido selecionado pelo mecanismo dos atributos, incluindo a conversão da quebra de linha. Se o arquivo foi lido a partir da entrada padrão, isso sempre será feito de forma implícita, a menos que a opção --path seja utilizada.

--literally

Permita que a opção --stdin faça o hash de qualquer lixo em um objeto solto que, de outra forma, não passaria na análise do objeto predefinido ou nas verificações do git-fsck. Útil para realizar testes extensivos no Git ou reproduzir as características dos objetos corrompidos ou falsos encontrados por aí.

GIT

Parte do conjunto git[1]