Git
Chapters ▾ 2nd Edition

2.7 Noções Básicas do Git - Alias Git

Alias Git

Antes de terminar este capítulo no Git básico, há apenas uma pequena dica que pode tornar a tua experiência Git mais simples, fácil e familiar: alias. Nós não nos referiremos a eles ou assumiremos que tu os tenhas usado mais tarde no livro, mas provavelmente deves saber como usá-los.

O Git não deduz automaticamente o teu comando se tu digitares parcialmente. Se não quiseres digitar todo o texto de cada um dos comandos Git, podes configurar facilmente um alias para cada comando usando git config. Aqui estão alguns exemplos que tu podes configurar:

$ git config --global alias.co checkout
$ git config --global alias.br branch
$ git config --global alias.ci commit
$ git config --global alias.st status

Isto significa que, por exemplo, em vez de digitares git commit, basta digitares git ci. À medida que tu usas o Git, provavelmente também usarás outros comandos com freqüência; não hesites em criar novos alias.

Esta técnica também pode ser muito útil na criação de comandos que achas que deveriam existir. Por exemplo, para corrigir o problema de usabilidade que tu encontraste com o desmarcado de um arquivo, podes adicionar o teu próprio alias inesgotável ao Git:

$ git config --global alias.unstage 'reset HEAD --'

Isso faz com que os dois comandos seguintes sejam equivalentes:

$ git unstage fileA
$ git reset HEAD -- fileA

Isto parece um pouco mais claro. Também é comum adicionar um comando last, como este:

$ git config --global alias.last 'log -1 HEAD'

Desta forma, tu podes ver o último commit facilmente:

$ git last
commit 66938dae3329c7aebe598c2246a8e6af90d04646
Autor: Josh Goebel <dreamer3@example.com>
Data:   Terça Aosto 26 19:48:51 2008 +0800

    teste para a cabeça atual

    Assinado: Scott Chacon <schacon@example.com>

Como podes dizer, o Git simplesmente substitui o novo comando para o que quer que o teu alias sirva. No entanto, talvez queiras executar um comando externo, em vez de um subcomando Git. Nesse caso, inicias o comando com um caractere !. Isto é útil se tu escreveres as tuas próprias ferramentas que funcionam com um repositório Git. Podemos demonstrar por aliasing git visual para executar` gitk`:

$ git config --global alias.visual '!gitk'